Notícias da Igreja

Ameaçam de morte sacerdote na Venezuela

O Bispo de San Cristóbal (Venezuela), Dom Mario Moronta, expressou “surpresa e preocupação” com as ameaças de morte a vários cidadãos do município Junín, no estado de Táchira, entre os quais Pe. Richard García, pároco da igreja Santa Luzia.

“Eu recebi com surpresa e preocupação a notícia de alguns folhetos supostamente assinados pelo ELN, onde declaram várias pessoas como alvos militares, inclusive o sacerdote Richard García, pároco de Santa Luzia”, assinala Dom Moronta em uma declaração enviada pelo escritório de imprensa da Diocese de San Cristóbal no dia 24 de abril.

Segundo informa ‘El Nuevo Herald’, a guerrilha colombiana do Exército de Libertação Nacional (ELN) está marcando as casas dos líderes da oposição venezuelana. “A morte está próxima e não descansaremos até liberarmos a Venezuela e a revolução”, declarou a autoproclamada Frente Gustavo Villamizar, do ELN, em um panfleto deixado em uma das casas.

Em sua declaração, o Bispo de San Cristóbal denunciou que algumas casas e também a igreja de Santa Luzia foram marcadas com uma cruz e as iniciais do ELN, “indicando que também são alvos militares”.

Dom Moronta denunciou que esses eventos constituem “uma forma de intimidação e ameaça contra pessoas que têm o direito de pensar de maneira diferente do Executivo e seus seguidores. Isso reflete a falta de segurança dos cidadãos porque esse grupo não tem nenhum direito legal ou constitucional de atuar em nosso território”.

Depois de questionar onde está a Força Armada Nacional Bolivariana diante desta ameaça, o Arcebispo recordou que as forças do Estado e o Ministério da Defesa “são responsáveis diretos ​​do que possa acontecer com os cidadãos e com qualquer civil na nossa região se forem atacados pelo já mencionado grupo”.

“Não podemos permitir que a cidadania seja ameaçada com este tipo de ação. Já aconteceu em Santo Antônio de Táchira por parte de grupos civis armados, agora em Rubio”, concluiu o Bispo de San Cristóbal.

Fonte: ACI Digital