Notícias da Paróquia

Dia Mundial das Comunicações Sociais

Fake News e jornalismo da paz

 

No domingo da Ascensão do Senhor, 13 de maio, a Igreja celebra o 52º Dia Mundial das Comunicações Sociais (DMCS). O tema escolhido pelo Santo Padre para este ano, extraído do Evangelho de São João é: “A verdade vos tornará livres” (Jo 8,32). O assunto do qual o Papa se refere em sua mensagem é bastante atual e urgente: “Fake news e jornalismo de paz”.

O Dia Mundial das Comunicações Sociais foi instituído durante o Concílio Vaticano II e publicado no Decreto Conciliar Inter Mirifica (n. 18). Há 52 anos, o Magistério da Igreja, por meio das mensagens dos papas Paulo VI, João Paulo II, Bento XVI, e atualmente do Papa Francisco, acompanham o desenvolvimento e as contínuas mudanças que ocorrem no âmbito da comunicação. As mensagens são propostas de reflexão e trazem valiosas orientações sobre os diversos cenários midiáticos.

A Mensagem do Papa Francisco convida-nos a refletir sobre os instrumentos de comunicação social como recurso a serviço da Verdade e muito contribui para o esforço comum de prevenir a difusão das notícias falsas e leva-nos a redescobria importância e o valor da comunicação como missão e a responsabilidade pessoal de cada um na comunicação da verdade.

 

O Papa Francisco, em sua mensagem, nos diz:

“No projeto de Deus, a comunicação humana é uma modalidade essencial para viver a comunhão. Imagem e semelhança do Criador, o ser humano é capaz de expressar e compartilhar o verdadeiro, o bom e o belo. É capaz de narrar a sua própria experiência e o mundo, construindo assim a memória e a compreensão dos acontecimentos. Mas, se orgulhosamente seguir o seu egoísmo, o homem pode usar de modo distorcido a própria faculdade de comunicar, como o atestam, já nos primórdios, os episódios bíblicos dos irmãos Caim e Abel e da Torre de Babel (cf. Gn 4, 1-16; 11, 1-9)”. É o caso das falsas notícias que atualmente se espalham com grande velocidade, uma vez que estão amparadas por avançadas tecnologias de comunicação e que estão acessíveis a muitos. Continua o Santo Padre: “Sintoma típico de tal distorção é a alteração da verdade, tanto no plano individual como no coletivo. Se, pelo contrário, se mantiver fiel ao projeto de Deus, a comunicação torna-se lugar para exprimir a própria responsabilidade na busca da verdade e na construção do bem”.

Irmãos e irmãs, precisamos ter como objetivo primeiramente como comunicadores católicos que somos, anunciar a todos Jesus ressuscitado. Convido-os, irmãos e irmãs, para que comuniquemos aquele que é Caminho, Verdade e Vida. Esse é o nosso grande desafio num mundo indiferente a Deus e aos valores do evangelho. Passar da mentira das armas e da violência para a verdade de vida do Deus que não tira. Mas dá a sua vida. A vida e sua defesa inegociável.

Celebremos em nossas paróquias e comunidades eclesiais este dia com o desejo que se promova uma comunicação da verdade e da paz. Usemos com sabedoria os meios de comunicação como recurso para a construção do bem e a comunhão entre todos.

No Verbo de Deus que se fez carne e nos comunicou a sua vida, sejamos todos anunciadores da verdade e proclamadores da Boa Nova da salvação.

Pe. Ueliton Neves da Silva
Assessor Diocesano de Comunicação

EVENTOS

DomSegTerQuaQuiSexSab
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

 
 « ‹out 2018› »