Notícias da Igreja

Fluxos migratórios venezuelanos são pauta de encontro da RedeMir

O Setor Pastoral da Mobilidade Humana da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) participa, a partir desta segunda-feira, 5 de novembro, do XIV Encontro Nacional da Rede Solidária para Migrantes e Refugiados (RedeMiR). O encontro acontece em Brasília (DF), até quarta-feira, 7, e é promovido pelo Instituto Migrações e Direitos Humanos (IMDH) e o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur), com o apoio da CNBB e da Fundação Avina.

Com o tema “O Brasil e os fluxos migratórios atuais, com destaque para a migração venezuelana: acolhida, hospitalidade e integração”, o evento reunirá organizações da sociedade civil de todas as regiões do Brasil. O objetivo do encontro é debater as ações que estão sendo desenvolvidas, propor avanços e somar esforços para que políticas públicas sejam discutidas e implementadas neste contexto.

O evento contará com conferências de representantes de organizações internacionais e de órgãos de governo, como o representante do Acnur no Brasil, José Egas, e o representante da OIM, Stephanie Rostiaux. Entidades que atuam em defesa dos direitos dos migrantes farão exposições e participarão de debates sobre o tema proposto para o encontro. Também está prevista roda de conversa sobre “realidade e desafios em Roraima e no Brasil”.

Também apoiam o encontro o Comitê Nacional para os Refugiados (Conare), o Ministério da Justiça, o Conselho Nacional de Imigração (CNIg) e a Organização Internacional para as Migrações (OIM).

Articulada pelo IMDH, a RedeMiR existe há catorze anos e conta atualmente com mais de 60 entidades espalhadas por todas as regiões do Brasil. Este ano, aproximadamente 35 instituições estarão presentes no evento, apresentando o resultado e os desafios da sua atuação junto à imigração venezuelana. Segundo o Acnur, 2,6 milhões de venezuelanos estão vivendo fora do país devido a uma complexa situação política e socioeconômica. Cerca de 70% destes migrantes deslocaram-se dentro da América Latina, sendo o Brasil um dos principais destinos, porém atrás de Colômbia, Chile, Peru, Panamá e Equador. Segundo dados do Governo Federal, mais de 65 mil venezuelanos solicitaram refúgio no Brasil e outros 19 mil solicitaram residência temporária.

Fonte: CNBB

EVENTOS

DomSegTerQuaQuiSexSab
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

 
 « ‹nov 2018› »