Palavra do Padre

Para ser uma comunidade de fé

Queridos irmãos e irmãs, diletos paroquianos,

Alegria e paz.

Como Igreja, corpo místico de Cristo, somos impulsionados pelo Espírito a sermos uma comunidade de fé. Para tal, se faz necessário viver três dimensões: da Palavra, da Eucaristia e da caridade.

Viver da Palavra é ser comunidade uma comunidade profética.Pela escuta atenta da Palavra de Deus e sua vivência, nossa missão paroquial deve estar baseada nos ensinamentos do Pai e na sua revelação ao longo da histórica, pois, assim como indica a Constituição Dogmática Verbum Dei “A Palavra de Deus nos é dada precisamente para construir comunhão, para nos unir na Verdade no nosso caminho para Deus”. É, portanto, que o anúncio da Palavra e a formação catequética seja valorizada, para que todos descubram o valor do ‘kerigma’ e possam anunciar Cristo aos outros, agindo como verdadeiros profetas.

Viver da Eucaristia é ser uma comunidade sacerdotal. A certeza da vitória de Cristo sobre o pecado e a morte era traduzida nas primeiras comunidades cristãs em suas liturgias de forma viva. Hoje, precisamos recuperar o sentido pascal em comunidade, pois é na celebração eucarística que a comunidade renova sua vida em Cristo. A Eucaristia é escola de vida cristã e o alimento que sustenta a nossa caminhada. Também é importante a valorização dos demais sacramentos, a fim de que toda a comunidade se converta através dos sinais eficazes que Deus deu para seu povo.

Viver na Caridade é ser comunidade do Reino, onde toda comunidade cristã é chamada a ser testemunha visível do Reino do Deus. A exortação Evangelii Gaudium diz que “a proposta do Evangelho não consiste só numa relação pessoal com Deus. E a nossa resposta de amor também não deveria ser entendida como uma mera soma de pequenos gestos pessoais a favor de alguns indivíduos necessitados, o que poderia constituir uma caridade por receita, uma série de ações destinadas apenas a tranquilizar a própria consciência. A proposta é Reino de Deus”.

Enfim, diletos paroquianos, se faz preciso e urgente superar o egoísmo e as divisões internas existentes para a nossa comunidade paroquial se torne uma rede orgânica, um corpo vivo com muitos membros e ações, mas que caminham juntos. “Assim todos conhecerão que sois meus discípulos se vos amardes uns aos outros”. (Jo 13, 35).

Que o Sagrado Coração de Jesus, cujo mês dedicamos, ensine-nos a sermos uma comunidade de amor e a vivermos sua humilde e mansidão.

Recebam meu abraço fraterno e minha bênção.

Pe. Ueliton Neves da Silva

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

EVENTOS

DomSegTerQuaQuiSexSab
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

 « ‹jun 2018› »