Seja bem-vindo(a) ao Site Oficial do Santuário São Geraldo Majela         -         Itabira, Minas Gerais - 19 de janeiro de 2022         -         Acesse nossas redes socais

Itabira, 19 de janeiro de 2022

Abuso de menores, bispos franceses encontram o Papa

14/12/2021 . Notícias da Igreja

Algumas horas após seu encontro com Francisco em 13 de dezembro, o presidente da Conferência Episcopal Francesa (CEC), Dom Eric de Moulins-Beaufort, e os dois vice-presidentes, conversaram com jornalistas. Do Papa, o encorajamento para um trabalho sinodal para enfrentar o mal pelas suas raízes

“Uma tradição anual para informar sobre os trabalhos de sua recente assembleia plenária”: assim descreversm os membros da presidência da Conferência Episcopal Francesa a audiência que tiveram ontem, 13 de dezembro, com o Papa Francisco no Vaticano. Isso foi recordado em um encontro com a imprensa, realizado no Seminário francês em Roma.

Ouça e compartilhe!

Os bispos franceses recordam as vítimas de abuso em Lourdes

Este ano, os bispos, reunidos em Lourdes de 2 a 8 de novembro, focalizaram em particular o relatório da CIASE (Comissão sobre abuso sexual na Igreja) cuja publicação em 5 de outubro causou um enorme choque na França, em particular com uma avaliação (segundo uma pesquisa) de 330.000 vítimas de violência sexual dentro da Igreja Católica desde 1950.

A escuta e o cuidado das vítimas

Dom Éric de Moulins-Beaufort explicou que os bispos franceses viveram uma “conversão” durante a Assembleia em Lourdes, enquanto o bispo Olivier Leborgne chegou a falar de uma “aventura espiritual” que os levou a colocar a escuta e o cuidado com as vítimas no centro de sua abordagem. Tudo isso inclui assumir a responsabilidade institucional, além das falhas individuais.

Um comportamento “digno”

Durante a reunião de 13 de dezembro, “o Papa sublinhou a dignidade do nosso comportamento e de nossa maneira de considerar o relatório da CIASE, e nos encorajou a continuar a fazê-lo de forma sinodal”, explicou o presidente dos Bispos franceses durante a coletiva de imprensa. O relatório permanece, portanto, uma base válida para o trabalho, apesar da recente polêmica. O Papa, que receberá Jean-Marc Sauvé, presidente da CIASE em data ainda a ser determinada, mostrou interesse em alguns elementos que os bispos puderam lhe explicar diretamente, em particular os dados históricos sobre a forma como a Igreja da França tratava os “padres problemáticos”.

O Papa: enfrentar o mal pela raiz

Em sua conversa com a presidência da Conferência dos Bispos franceses, o Papa voltou a falar do summit dedicado à proteção dos menores na Igreja, realizado no Vaticano em fevereiro de 2019, com a participação dos presidentes dos episcopados de todo o mundo, e reiterou a importância de “fazer tudo o que for preciso” para enfrentar o mal pela raiz, em nível global. Para os bispos, o desafio é viver um “caminho espiritual” e “colocar-se diante do Senhor”, assumindo suas responsabilidades “diante das vítimas e diante de Cristo”.

Renúncia do Arcebispo de Paris

A respeito da recente renúncia de Dom Michel Aupetit, agora arcebispo emérito de Paris, os prelados disseram à imprensa que “o Papa nos confidenciou a sua tristeza por ter tido que tomar esta decisão”, considerando que “o clima que foi criado não lhe permite mais governar” a diocese. Francisco expressou “sua estima pela reação pastoral do arcebispo Aupetit” e ironizou sobre as “belas almas que gritam, sem aceitar que os bispos possam ser pecadores”. Tal atitude, concluiu Dom de Moulins-Beaufort, contrasta com a do “povo de Deus que reza, que sofre”.

Cyprien Viet – Vatican News
Imagem capa: Papa Francisco com os Bispos franceses em 13 de dezembro (Vatican Media)