Palavra do Padre

Chamados e enviados pelo Senhor

Queridos irmãos e irmãs, iniciamos o mês missionário com o tema “A vida é missão” e lema “Eis-me aqui, envia-me” (Is 6,8), acompanhados de alguns santos que destacamos neste mês: Santa Teresinha do Menino Jesus, Santa Teresa de Jesus, São Francisco de Assis, São Francisco Xavier, São Geraldo Majela, São Lucas, São Paulo da Cruz, São João Paulo II, Santo Antônio de Santana Galvão, São Judas Tadeu, dentre outros.

Santa Teresa do Menino Jesus, padroeira das missões, levou uma vida fecunda de humanidade e santidade. Ela fez da oração o combustível da sua ação missionária no mundo. Este é também o mês da Virgem do Rosário, padroeira do município de Itabira e da Senhora Aparecida, rainha e padroeira do Brasil e de nossa diocese. Depois temos São Francisco Xavier, talvez o maior missionário da história depois de São Paulo. Nossa comunidade paroquial também se alegra ao celebrar entre os dias 09 e 18 São Geraldo Majela, padroeiro da nossa comunidade no bairro Major Lage e do Santuário. Embora sendo jovem e tendo vivido pouco tempo como consagrado do Senhor na Congregação do Santíssimo Redentor, os Redentoristas, viveu de modo muito intenso a sua vocação, sobretudo em favor dos mais pobres. Padroeiro também de nossas comunidades do Engenho e bairro Colina da Praia, iremos festejar e pedir a intercessão dos santos Frei Galvão e São Judas Tadeu. Dentro deste mês missionário celebrar estes servos e servas do Senhor, nos leva a nos comprometer ainda mais com a nossa missão.

Este ano, à luz da vocação do profeta Isaías: “Eis me aqui, envia-me!”, em que fomos surpreendidos por uma tempestade, percebemos nossas inseguranças e fragilidades. Em meio a esta situação nos encontramos como que desorientados, vivendo uma experiência nova e desafiadora. Neste contexto missionário nos cabe entender que a missão não é simplesmente uma prática isolada e pontual, mas uma atitude constante e um convite a sair de nós mesmos, por amor a Deus e ao próximo, e abrir-nos à oportunidade da partilha. Sabemos dos desafios da missão nos dias atuais, onde estamos muito ocupados de nós mesmos, mas o chamado do Senhor é um constante convite à missão e a sermos solidários.

Marcados pelos desafios causados pela pandemia do Covid-19, não podemos nos esquecer que estamos no mesmo e único barco: barco das fragilidades, doenças, medos, isolamentos, desempregos e inseguranças. É em meio a este contexto que precisamos ouvir o apelo missionário de sairmos de nós mesmos e nos despertar para a vivência do serviço e da proximidade com os mais vulneráveis. A missão, que é a essência da Igreja, sacramento de unidade, é um permanente movimento do amor de Deus que foi derramado em nossos corações e que fez de nossas vidas uma missão que não se reduz a uma dimensão ou algumas horas do dia. A nossa própria vida é missão, dom que de graça recebemos e que devemos colocar à disposição dos mais necessitados como fez o profeta Isaías: “Eis-me aqui, envia-me”.

Que a vivência deste mês nos leve a despertar nossa consciência missionária e a nos colocarmos diante do Senhor para sermos enviados como instrumentos do seu amor. Rezemos a oração do mês missionário:

Deus Pai, Filho e Espírito Santo, fonte transbordante da missão, ajuda-nos a compreender que a vida é missão, dom e compromisso. Que Maria, nossa intercessora na cidade, no campo, na Amazônia e em toda parte, ajude, cada um de nós, a sermos testemunhas proféticas do Evangelho, numa Igreja sinodal e em estado permanente de missão. Eis-me aqui, Senhor, envia-me! Amém

Que Deus nos abençoe e nos guarde.

Pe. Ueliton Neves da Silva
Pároco

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

EVENTOS

SuMoTuWeThFrSa
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

 « ‹out 2020› »