Seja bem-vindo(a) ao Site Oficial do Santuário São Geraldo Majela         -         Itabira, Minas Gerais - 21 de setembro de 2021         -         Acesse nossas redes socais

Itabira, 21 de setembro de 2021

Colóquio de liturgia quer ressoar significado do motu proprio “Traditionis Custodes”

18/08/2021 . Notícias da Igreja

“Desejo, com esta Carta Apostólica, continuar ainda mais na busca constante da comunhão eclesial”, afirmou o Papa Francisco na carta apostólica
em forma de Motu Proprio Traditionis Custodes – sobre o uso da liturgia romana antes da reforma de 1970. Para refletir sobre o tema, o Instituto de Filosofia e Teologia da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (IFTDJ PUC Minas) e a Faculdade de Teologia da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) organizam o primeiro colóquio de liturgia “Traditionis Custodes: implicações eclesiológicas e pastorais“. O evento será realizado virtualmente na próxima quinta-feira, 19 de agosto, com transmissão pelo canal do IFTDJ da PUC-Minas no Youtube.

“Nosso evento quer ressoar o importante significado desse documento e a salutar retomada de direção do último Concílio, como humilde colaboração ao esforço do Papa e como serviço à formação do Povo de Deus, em vista da unidade da Igreja”, afirmam os professores Danilo César dos Santos Lima e Jean Richard Lopes.

Participarão da mesa sobre o documento do Papa Francisco o moderador Danilo César, da PUC Minas; Antonio Manzatto, da PUC SP; Francisco Taborda, da Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia (FAJE); e Antonio Lisboa Lustosa, da PUC SP.

A recente publicação do Motu Proprio do Papa Francisco Traditionis Custodes (16/07/2021) restringiu o uso do rito de Pio V, reconduzindo a Igreja ao cerne da reforma da Igreja e da Liturgia promovida pelo Concílio Vaticano II. O evento abriu novo capítulo em torno da liturgia e da Igreja, após a inflexão causada pelos documentos Liturgiam Authenticam (28/03/2001), Redemptionis Sacramentum (25/03/2004) e a tentativa de Bento XVI de reconduzir os cismáticos tradicionalistas ao seio da Igreja, por meio da Summorum Pontificum (7/07/2007).

O significado histórico deste percurso, as implicações eclesiológico-pastorais e o recuo na recepção da reforma litúrgica requerem atenta e responsiva reflexão da teologia, a fim de colaborar com o esforço do Papa na retomada da recepção do Concílio Vaticano II, da qual a Liturgia se tornou eixo.

 

Cronograma e divisão dos aspectos a serem apresentados

Abertura
Saudações iniciais – representante PUC Minas e PUC SP

Moderador: Prof. Ms. Danilo César (PUC Minas)
Irá situar o Motu Proprio Traditionis Custodes no horizonte dos últimos documentos sobre a liturgia (Liturgiam Authenticam , Redemptionis Sacramentum Summorum Pontificum).

Primeiro Relator: Prof. Dr. Antonio Manzatto (PUC SP) – 20 min.
Irá refletir sobre a retomada do Concílio Vaticano II, com o Papa Francisco, e situar a importância da liturgia nessa retomada.

Segundo Relator: Prof. Dr. Francisco Taborda (FAJE) – 20 min.
Falará sobre o rito de Paulo VI como única expressão da lex orandi da Igreja.

Terceiro Relator: Prof. Dr. Antonio Lisboa Lustosa (PUC SP) – 20 min.
Abordará o efeito da coexistência de duas formas rituais na vida pastoral das Igrejas locais e do recente Motu Proprio Traditionis Custodes.

Debate:
O moderador promoverá uma interlocução entre os relatores.

Perguntas dos participantes/internautas.
Selecionadas pelos membros do NDE e pelo Colegiado do IFT (PUC Minas)

Saudação final.

Acompanhe:

Imagens: divulgação

CNBB