Seja bem-vindo(a) ao Site Oficial do Santuário São Geraldo Majela         -         Itabira, Minas Gerais - 28 de novembro de 2021         -         Acesse nossas redes socais

Itabira, 28 de novembro de 2021

Comissão para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada reúne-se com bispos referenciais dos regionais

10/03/2021 . Notícias da Igreja

A Comissão para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada da CNBB realizou na manhã desta quarta-feira, 10 de março, uma reunião virtual com os bispos referenciais dos regionais. Na pauta, troca de experiências, o mês vocacional e a proposta do ano Vocacional 2023.

Na abertura, dom João Francisco Salm, presidente da Comissão, informou que o motivo da ocasião era o de fazer uma partilha e informar a todos os presentes sobre o que a Comissão Nacional planeja, pensa e discute. “Isso nos aproxima e dá um pouco de consistência aos nossos trabalhos”, disse.

Momento de partilha entre os regionais

Num primeiro momento, cada bispo teve a oportunidade de se apresentar e falar um pouco sobre a realidade em seu âmbito.

Dom José Albuquerque, bispo auxiliar de Manaus, relembrou o falecimento de dom Sergio Castriani e disse que o regional Norte 1 estava triste com a perda. Na sequência, explicou sobre os serviços pastorais do regional. “Caminhamos dentro das possibilidades porque os desafios são muitos, a exemplo da distância, da questão econômica que são preocupantes em nossa realidade. “Temos poucos agentes para trabalhar na formação, no acompanhamento de padres e diáconos, mas temos muito heroísmo, dedicação, onde a grande força está nos leigos e leigas. São eles que dinamizam a ação”, completou.

Dom José também falou sobre a segunda onda da pandemia e as dificuldades enfrentadas em Manaus, por conta da crise na saúde pública. “Vivemos com muita esperança, engajamento e comprometimento por parte das pastorais e movimentos”.

Dom André Vital , bispo de Limoeiro do Norte (CE), representante do Nordeste 1, disse ser praticamente sozinho no regional. “Somos um regional grande geograficamente, mas com poucas dioceses e pouca gente para assumir as diversas comissões”.

Em relação à questão da Pastoral Vocacional, dom André disse que fez várias reuniões mesmo que de forma online e com muito proveito.  “Temos previsto um encontro, no final do mês de março, com a CMOVIC. Uma de nossas lamentações é que muitas das dioceses não puderam receber novos seminaristas, por causa dessa precariedade do atendimento”.

dom Egídio Bisol, bispo de Afogados da Ingazeira, em Pernambuco, falou que no regional nordeste 2 as tarefas são divididas. Ele acompanha os diáconos permanentes. “Sempre tivemos contato com os diáconos, mas é claro que tudo está meio parado nesse sentido de organização geral, por conta da pandemia”.  Já dom Antônio Carlos Cruz Santos, também do nordeste 2,  – disse que para esse ano está programado um encontro online, com roteiros, sobre o tema da afetividade. “O regional não é fácil de articulação porque envolve várias dioceses, então a parte online facilita, ao mesmo tempo que empobrece”, salientou.

Também os outros bispos falaram sobre suas dificuldades e realizações no âmbito da animação vocacional.

Proposta do Ano Vocacional 2023

A realização de um terceiro Ano Vocacional está na pauta, para votação, da próxima Assembleia Geral da CNBB, a 58º, que acontecerá nos dias 12 a 16 de abril, de forma online. A iniciativa já havia sido aprovada em reunião do Conselho Permanente da CNBB.

Nesta reunião com os referenciais, os bispos tiveram a oportunidade de apreciar a proposta, oferecida pela Comissão. Na ocasião, dom Salm recordou os anos vocacionais anteriores. O primeiro foi realizado em 1983 e ampliou o reconhecimento de que toda a comunidade cristã é responsável pela animação vocacional. O segundo, em 2003, promoveu um novo despertar vocacional.

Dom Salm ressaltou que, se aprovado em Assembleia, este terceiro será realizado em um contexto muito favorável. Em âmbito mundial citou o Sínodo dos Bispos de 2018, que tratou sobre os jovens, a fé e o discernimento vocacional; a Exortação Apostólica Christus Vivit, do Papa Francisco; o Sínodo em 2022. Já em âmbito nacional falou sobre o 4º Congresso Vocacional, com o tema “Vocação e Discernimento” e as atuais Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE).

Após a fala de dom Salm, todos os bispos presentes estiveram de acordo com a realização do Ano Vocacional e se propuseram a divulgar a iniciativa em seus regionais.

Padre João Cândido Neto, assessor da Comissão, salientou que seria importante a motivação dos bispos sobre a importância do Ano e explicou que só assim, na AGCNBB, teria um maior número de bispos aprovando a iniciativa.

Dom Bernardino Marchió, bispo emérito de Caruaru (PE), reforçou que um ano vocacional seria muito importante. “Será uma resposta a uma Igreja que deve se renovar depois da pandemia”, comentou.

Mês Vocacional 2021

Dom José Albuquerque apresentou o cartaz do Mês Vocacional 2021 aos bispos. Falou sobre a importância do mês e disse que a iniciativa não é só da comissão, mas que queria que toda a Igreja no Brasil a assumisse.

“Cristo nos salva e nos envia” é o tema do Mês Vocacional proposto pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) para o ano de 2021. O tema surge da Exortação Apostólica Pós-Sinodal, Christus Vivit, dentro do projeto do Serviço de Animação Vocacional/Pastoral Vocacional do Brasil (ChV 118-123). O lema para o período é “Quem escuta a minha palavra possui a vida eterna” (cf. Jo 5,24).

A Comissão para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada da CNBB também irá oferecer um subsídio com o título “Hora Vocacional 2021”. O material está sendo elaborado com o objetivo de oferecer algumas celebrações não apenas para o mês de agosto, mas para todo o ano.

Saiba mais sobre o mês (aqui).

Pós Congresso Vocacional

O 4º Congresso Vocacional do Brasil foi realizado de 05 a 08 de setembro, em 2019, no Centro de Eventos do Santuário Nacional Nossa Senhora de Aparecida, em Aparecida (SP). Houve o estudo do tema “Vocação e Discernimento”, que refletiu sobre a necessidade da oração em prol das vocações e acima de tudo expandir a temática para todos os âmbitos eclesiais e sociais.

Nesta reunião, dom José Albuquerque ponderou a importância de se realizar um pós-congresso nos regionais. “Precisamos incentivar que as equipes regionais estudem o texto “Vocação e Discernimento”, do último, e realizem um pós-congresso”, afirmou.

CNBB