Seja bem-vindo(a) ao Site Oficial do Santuário São Geraldo Majela         -         Itabira, Minas Gerais - 21 de setembro de 2021         -         Acesse nossas redes socais

Itabira, 21 de setembro de 2021

Cresce o número de refugiados no Afeganistão. Caritas teme pela presença cristã no país

16/08/2021 . Notícias da Igreja

Para a Caritas Italiana, “a instabilidade da situação levará à suspensão de todas as atividades, enquanto crescem os temores em relação à possibilidade de manter uma presença no futuro, bem como pela segurança dos poucos afegãos de fé cristã”. “A comunidade cristã é uma comunidade pequena, mas significativa, que nos últimos anos tem testemunhado a atenção para com os mais pobres e vulneráveis”.

“Depois de uma guerra de vinte anos com custos humanos incalculáveis ​​e bilhões de euros em gastos, a retirada das forças armadas dos Estados Unidos está deixando o país em um abismo trágico”: é o que comenta a Caritas Italiana sobre o que está acontecendo no Afeganistão, onde, após a retirada das tropas dos EUA após cerca de vinte anos em missão, o Taliban retomou o poder. No domingo, 15, a tomada do palácio presidencial em Cabul.

“Como sempre, serão os mais fracos a pagar o preço mais alto, já em dezenas de milhares de pessoas que fogem das zonas de combate”, diz um comunicado da Caritas que hipotetiza o retorno forçado, juntamente com o pessoal das embaixadas, também de sacerdotes, religiosos e religiosas que estão na capital.

Nessas horas, uma massa crescente de refugiados foge das zonas de conflito, aumentando a pressão em direção aos países vizinhos, de modo que hoje, no Paquistão, a Caritas fará um balanço da situação na região de Quetta, na fronteira com Afeganistão.

“A comunidade cristã é uma comunidade pequena, mas significativa, que nos últimos anos tem testemunhado a atenção para com os mais pobres e vulneráveis”, especifica a Caritas Italiana, comprometida no país desde os anos noventa e desde o início de 2000, envolvida em uma grande Programa de ajuda de urgência, reabilitação e desenvolvimento, que apoiou a construção de quatro escolas no vale do Ghor e o regresso de 483 famílias de refugiados ao vale do Panshir com a construção de 100 habitações tradicionais para os mais pobres e assistência aos deficientes.

Entre junho de 2004 e dezembro de 2007, dois operadores da Caritas italiana se revezaram no país com o objetivo de coordenar e facilitar as atividades e, sobretudo, ajudar os menores mais vulneráveis. Para a Caritas Italiana, “a instabilidade da situação levará à suspensão de todas as atividades, enquanto crescem os temores em relação à possibilidade de manter uma presença no futuro, bem como pela segurança dos poucos afegãos de fé cristã”.

Vatican News Service – TC

Vatican News

Imagem Capa: Pixabay