Seja bem-vindo(a) ao Site Oficial do Santuário São Geraldo Majela         -         Itabira, Minas Gerais - 19 de janeiro de 2022         -         Acesse nossas redes socais

Itabira, 19 de janeiro de 2022

Diocese de Leopoldina encerra o Ano de São José com instalação de Santuário

15/12/2021 . Notícias da Igreja

A Diocese de Leopoldina dá mais um passo importante em sua caminhada evangelizadora, elevando a Igreja Matriz São José Operário, localizada em Leopoldina (MG), a santuário diocesano. O decreto foi assinado por dom Edson Oriolo, que presidiu eucaristia realizada em 08 de dezembro, na Solenidade da Imaculada Conceição.

De modo especial, a data escolhida para instalação do santuário faz referência ao encerramento do Ano de São José, instituído pelo papa Francisco, a fim de refletir melhor sobre a vida do pai nutrício de Jesus, que foi declarado padroeiro universal da Igreja Católica.

O santuário é um local de peregrinação, tornando-se, por excelência, um lugar de encontro, onde todos os cristãos são chamados a participar das celebrações dos Sacramentos da Reconciliação, da Eucaristia e, sobretudo, da proclamação da Palavra de Deus.

Agora, a Igreja particular de Leopoldina conta com dois santuários diocesanos. O mais antigo fica localizado no município vizinho de Cataguases, cuja paróquia foi criada no dia 10 de outubro de 1851. Apenas em 07 de julho de 1996 a Igreja Matriz Santa Rita de Cássia foi elevada a santuário, pelo então bispo diocesano, dom Ricardo Pedro Chaves Pinto Filho.

O Santuário de Leopoldina é considerado um dos templos católicos mais espaçosos da região, onde muitos devotos de São José Operário expressam a sua fé. É também um local de efetiva participação das pastorais e movimentos da Igreja, que promovem encontros diocesanos para louvar, reverenciar e agradecer a Deus.

Durante a cerimônia, dom Edson deu posse ao padre Valtenir Lima e Silva como primeiro reitor do santuário. Também o nomeou como pároco, já que o sacerdote exercia a função de administrador paroquial. Padre Valtenir foi o responsável por encaminhar um pedido da comunidade, numa reunião realizada com o bispo em fevereiro deste ano.

Em homilia, o bispo explicou alguns fatores que contribuíram para sua decisão de elevar a Igreja matriz a santuário, citando, entre outras justificativas, a vitalidade pastoral da paróquia, a devoção dos leopoldinenses a São José Operário, a visitação recorrente de fiéis de outras localidades, além da grandiosidade, relevância arquitetônica, artística e histórica do templo.

“Vislumbramos a oportunidade ideal no encerramento do Ano de São José, sendo um marco importante e histórico. É justo o coroamento, pela longa história evangelizadora, que nos ensina e nos motiva. Esse belíssimo templo, consagrado a Deus pela intercessão de São José, é constituído como um dos principais centros de evangelização da Diocese de Leopoldina”, comentou.

Dom Edson fez memória a dom Delfim Ribeiro Guedes, primeiro bispo diocesano, mencionando as dificuldades de seu tempo em conseguir padres, quando convidou a Ordem dos Cônegos Regulares da Santa Cruz para ajudar a desenvolver os trabalhos de evangelização na comunidade.

Nos ritos finais, o pároco e reitor do Santuário São José Operário fez um agradecimento especial a dom Edson, pela confiança e por tornar o sonho da comunidade paroquial realidade. “Não descansamos desde o primeiro dia que foi anunciado. É momento de agradecer a Deus. Somos chamados ao trabalho e missão. Escolhemos como lema ‘Evangelizar através do encontro pessoal com Jesus’, pois, precisamos nos encontrar com ele para poder falar para outras pessoas”, concluiu.

Para mais informações sobre o seminário clique aqui

Diocese de Leopoldina

CNBB Leste 2