Seja bem-vindo(a) ao Site Oficial do Santuário São Geraldo Majela         -         Itabira, Minas Gerais - 06 de março de 2021         -         Acesse nossas redes socais

Itabira, 06 de março de 2021

Em 2020, Comissão para o Laicato da CNBB avançou em seu Plano Quadrienal com adaptações por conta da pandemia

08/01/2021 . Notícias da Igreja

Em 2020, a Comissão Episcopal Pastoral o para o Laicato da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) continuou a implementação de seu Plano Quadrienal, com algumas adaptações das atividades em vista do contexto da pandemia, como foi a realização virtual do próprio 13º Seminário com os Bispos Referenciais do Laicato e de Comunidades Eclesiais de Base (Ceb’s) dos 18 regionais da conferência que seria realizado presencialmente.

O 13º Seminário com os Bispos Referenciais do Laicato e de Comunidades Eclesiais de Base (Ceb’s) dos 18 regionais da conferência foi realizado nas manhãs dos dias 11 e 12 de agosto. Cerca de 65 representantes de diferentes expressões do laicato da Igreja no Brasil e bispos referenciais participaram da atividade realizada virtualmente na plataforma Zoom. O encontro virtual teve como tema central: “Comunidades Eclesiais de Base”.

O bispo de Tocantinópolis (TO) e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para o Laicato da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Giovane Pereira de Melo apontou que no ano passado novas expressões de leigos que chegaram para integrar a Comissão para o Laicato da CNBB como Serviço Nacional de Comunhão “Charis”, em processo de estruturação no país, as Mães que Oram pelos Filhos, Associações Laicais nascidas do carisma de ordens e congregações religiosas, novas comunidades e de profissionais cristãos.

No mesmo de agosto, na semana em que o Mês Vocacional é dedicado a refletir sobre a vocação dos cristãos leigos e leigas e os diferentes serviços que realizam na Igreja, dom Giovane Pereira de Melo, em entrevista ao portal da CNBB, fez uma análise do protagonismo dos cristãos leigos e leigas na Igreja no Brasil e na sociedade. Segundo ele, na Igreja no Brasil há um laicato ativo, consciente do seu batismo que vive e assume a sua fé de forma responsável, organizada e que está inserido nas comunidades eclesiais, nos diversos ministérios suscitando uma nova vida nas comunidades, pastorais, movimentos, organismos e serviços laicais. Por outro lado, o bispo indica que ainda falta o mesmo protagonismo dos leigos na sociedade apesar do esforço feito pela Igreja no Brasil.

Celebração do Dia Nacional dos Cristãos Leigos e Leigas

Uma programação, com atividades intercaladas do dia 16 ao dia 27 de novembro marcou a celebração da Semana Nacional do Laicato 2020. A Comissão para o Laicato da CNBB se somou ao Conselho Nacional do Laicato do Brasil (CNLB) na preparação e realização desta programação. A Comissão contribuiu na elaboração de subsídios em preparação a este dia.

O objetivo das atividades foi celebrar e refletir a presença e a missão dos leigos e leigas na Igreja no Brasil. O tema do Dia Nacional dos Cristãos Leigos e Leigas 2020 é “Testemunho e profecia a serviço da vida”. O versículo bíblico “Eu vos chamei a serviço da vida e da justiça” , extraído de Is 42,6, foi assumido como inspiração para esta celebração.

Formação de leigos e leigas

Como parte do esforço da Igreja no Brasil para capacitar lideranças leigas para atuarem em espaços da sociedade à luz da fé, a Comissão realizou em janeiro, no Centro Cultural Missionário (CCM), em Brasília (DF), a 8ª edição do Curso Nacional de Fé e Política promovido em parceria com o Centro Nacional de Fé e Política Dom Helder Câmara (CEFEP). A iniciativa oferece um serviço à formação política dos cristãos leigos.

O curso tem duração de dois anos, sendo que duas partes presenciais acontecem sempre na segunda quinzena de janeiro. A 8ª edição teve início no dia 19 de janeiro e finalizou no dia 01º de fevereiro, em Brasília. Para essa turma foram registradas quarenta e oito inscrições, com presença de alunos de várias regiões do país, com destaque para um maior número de presentes das regiões Norte e Nordeste.

Fonte: CNBB