Seja bem-vindo(a) ao Site Oficial do Santuário São Geraldo Majela         -         Itabira, Minas Gerais - 01 de março de 2021         -         Acesse nossas redes socais

Itabira, 01 de março de 2021

Faleceu padre Lorenzo Vecchiarelli amigo de infância do Papa Francisco

19/02/2021 . Notícias da Igreja

Dois amigos, a mesma vocação para o sacerdócio, moravam em Buenos Aires, a poucos passados de distância. A confissão do jovem Bergoglio durante uma festa mudou a vida de Lorenzo. O sacerdote morreu de Covid na quinta-feira (18) em Roma

Faleceu na quinta-feira (18) em Roma aos 83 anos de idade, o padre Lorenzo Vecchiarelli, ex-pároco da Igreja romana de São Timóteo: ele estava infectado com a Covid-19.

Padre Lorenzo nasceu em Mogadíscio, Somália, em 3 de agosto de 1937, e logo se mudou com sua família para a Argentina, para Buenos Aires, onde se tornou amigo do jovem Jorge Mario Bergoglio. Eles moravam no mesmo bairro.

Em uma entrevista à Rádio Vaticano, poucos dias após a eleição do Papa Francisco, padre Lorenzo havia lembrado quando, durante uma festa, ao ver Bergoglio pensivamente de lado, perguntou-lhe o porquê. A resposta fora surpreendente nesse contexto: “Amanhã eu entro no seminário”. Uma decisão que tocou o coração de Lorenzo e pouco tempo depois ele também entraria no seminário. Lorenzo lembrava no jovem Jorge a simplicidade e a profunda seriedade e mais tarde, uma vez arcebispo, o amor evangélico pelos pobres. “O nome Francisco se encaixa exatamente na escolha de pobreza, porque ele é um homem que vive como um pobre. Todos sabem disso. Ele é um homem que tem um coração aberto aos outros e pode se tornar um farol para a Igreja: um farol não de palavras, mas de testemunho vivo”.

Lorenzo falou pelo telefone com seu amigo Jorge na véspera do conclave e eles tinham concordado em se reunir após a eleição do Papa, antes de Bergoglio retornar a Buenos Aires. Depois, sabemos o que aconteceu. Eles se viram novamente, sim, mas em Santa Marta, alguns meses depois:

Lorenzo abraçou novamente seu amigo, agora Papa Francisco, e falando em espanhol contou-lhe de sua atividade pastoral, seu desejo de continuar a proclamar o Evangelho mesmo depois de seu mandato como pároco ter terminado. Ele guiava uma comunidade espiritual, chamada “Anawim”, formada por pessoas que tentam viver a fé abandonando-se a Deus com simplicidade. Não quis reconhecimento jurídico. A bênção do Papa era suficiente. Francisco o abençoou e o encorajou: “Adelante!”.

Os últimos anos de vida do padre Lorenzo não foram fáceis, com as consequências de uma leucemia da qual ele tinha se recuperado, mas que o debilitou gravemente. Alguns dias atrás, foi infectado pelo coronavírus. Faleceu na manhã de quinta-feira (18), pouco antes das 7h da manhã. Muitos o recordam com afeto e gratidão: transmitiu a fé, narrando o frescor do Evangelho, anunciando o amor, a essência do cristianismo, com particular atenção aos mais pobres, e a fidelidade à Igreja. Citava com frequência os três amores brancos de Dom Bosco: a Eucaristia, Nossa Senhora, o Papa.

Fonte Sergio Centofanti