Seja bem-vindo(a) ao Site Oficial do Santuário São Geraldo Majela         -         Itabira, Minas Gerais - 05 de agosto de 2021         -         Acesse nossas redes socais

Itabira, 05 de agosto de 2021

Impacto da pandemia provoca ano “dramático” em Fátima

05/02/2021 . Notícias da Igreja

O Santuário de Fátima, em Portugal divulgou números relativos a 2020, onde aparece uma diminuição nunca vista do número de peregrinos e de receitas.

O Santuário de Fátima divulgou hoje em comunicado de imprensa os números relativos às peregrinações de 2020.

No comunicado fala-se de um ano “dramático”, com perda de peregrinos e de receitas por causa da pandemia que ainda flagela a humanidade.

Depois de um ano em que passaram pela Cova da Iria 1,4 milhões de pessoas, para participarem de 4384 celebrações, o reitor do Santuário de Fátima, Padre Cabecinhas, destacou que a queda de donativos caiu em 49,15%, e marca com isso o surgimento de um tempo “difícil”.

Números marcam o surgimento de um tempo difícil

“Difícil porque nos confrontou com a necessidade de fechar espaços vocacionados para acolher, para receber, para estarem abertos; difícil porque tivemos de celebrar pela primeira vez o 12 e 13 de maio sem presença física de peregrinos e o 12 e 13 de outubro apenas com 6 mil peregrinos no amplo recinto de oração; difícil ainda a nível econômico, pois este lugar depende da presença e da generosidade de quem nos visita”.
Essas afirmações do reitor encontram-se numa mensagem em vídeo gravada para o 43.º Encontro de Hoteleiros, agendado para esta quinta-feira e que, devido ao estado de emergência provocado pela Covid-19, não se realizou.

Como foi o ano 2020 para SAntuário de Fátima

De acordo com uma nota enviada à Agencia Ecclesia, pelo setor de imprensa do Santuário, em 2020, Fátima esteve quase três meses sem peregrinos, de 14 de março a 30 de maio:
“Abril foi o pior mês na história do Santuário com 444 participantes nas 119 celebrações sem assembleia, que apenas contaram com os participantes na liturgia: leitores, cantores e acólitos, número total de participantes”.

O mês com mais peregrinos, no último ano, foi agosto, com 448 celebrações e 383 mil participantes.

Foi um ano difícil, mas não um ano perdido

“Foi um ano difícil, mas não um ano perdido, pelo que nos permitiu aprender e porque nos exigiu rever o modo de comunicar com os peregrinos e de lhes levar a mensagem de Fátima”, destaca o padre Carlos Cabecinhas.

O Santuário reforçou, por outro lado, a sua presença nas redes sociais, com mais de 1,2 milhões de seguidores no Facebook e 192 mil subscritores no YouTube (mais 127 mil que no início do ano de 2020), na sua maioria lusófonos.

“Fátima foi sempre resiliente; em mais de um século de história, experimentou muitas dificuldades e saiu sempre mais forte. Queremos que agora também assim seja”, conclui o padre Carlos Cabecinhas. (JSG)

(Foto Santuário de Fátima)

Fonte: Gaudium Press