Seja bem-vindo(a) ao Site Oficial do Santuário São Geraldo Majela         -         Itabira, Minas Gerais - 21 de setembro de 2021         -         Acesse nossas redes socais

Itabira, 21 de setembro de 2021

Pax Christi: esforços diplomáticos com Talibãs para garantir respeito pelos direitos humanos

19/08/2021 . Notícias da Igreja

O Movimento Católico pela Paz recorda a premente necessidade de “esforços diplomáticos para comprometer os Talibãs em todos os níveis” É preciso também, segundo o organismo, “empreender uma profunda reflexão”, em nível nacional e internacional, sobre o “fracasso da guerra” e a necessidade de se investir em instrumentos eficazes para a construção de uma paz justa”.

A Pax Christi internacional expressa sua grande preocupação pelo drama que se verifica no Afeganistão nestes dias, e sua profunda dor pelas consequências de décadas de guerras e violências no país.

Neste sentido, faz um premente veemente apelo pelo respeito dos direitos humanos dos mais vulneráveis ​​e que os responsáveis ​​por atrocidades prestem contas de suas ações, sublinhando ademais a necessidade de “esforços diplomáticos para comprometer os Talibãs em todos os níveis”.

Segundo o Movimento Católico pela Paz é preciso fazer uma profunda reflexão, a nível nacional e internacional, sobre o “fracasso da guerra” e sobre a necessidade de “investir em instrumentos eficazes para construir uma paz justa”.

O regime feroz dos Talibãs de 20 anos atrás e as atrocidades cometidas nas últimas semanas nas áreas sob seu controle, fazem aumentar o medo e a sensação de abandono dos afegãos.

“Isso – afirma a Pax Christi – é particularmente verdadeiro para aqueles que prestaram serviços ao governo, para as organizações da sociedade civil que com tanto esforço trabalharam pelas reformas e pelas mulheres, que correram grandes riscos para defender seus direitos à educação, à liberdade de expressão e de participação”.

O comunicado do organismo internacional recorda que também acadêmicos, escritores, jornalistas, minorias étnicas e muçulmanos xiitas, particularmente os “Hazaras”, estão expostos a sérios riscos.

A Pax Christi dirige-se então, antes de tudo, aos próprios Talibãs, pedindo para “agirem em modo digno de um ser humano, de honrarem seus compromissos, de não seguir pelo caminho da retaliação e para criar um ambiente seguro”.

À comunidade internacional, em particular aos Estados Unidos e às Nações Unidas e aos outros organismos multilaterais, a Pax Christi pede que intervenham para “garantir a proteção dos direitos humanos e prover uma evacuação segura das populações afegãs vulneráveis, concedendo-lhes vistos para se deslocar para outros países, sobretudo para a Europa e Estados Unidos”.

Ademais, é necessário “fornecer ajudas imediatas aos países vizinhos, que acolherão os refugiados; incrementar a assistência humanitária no Afeganistão; garantir a participação das organizações da sociedade civil afegã nas decisões sobre as ajudas humanitárias e realocação de refugiados”.

A Pax Christi Internacional pede às Nações Unidas para manter a atenção voltada para a crise afegã, “comprometendo-se em negociar ou obrigar os Talibãs a respeitar o direito internacional e os padrões de comportamento digno” em todo o Afeganistão.

Segundo a Pax Christi, é necessário estudar com atenção “estratégias não violentas” a serem adotadas na defesa de grupos mais vulneráveis, de modo particular, as mulheres e as meninas afegãs.

Nesse sentido, o Conselho de Direitos Humanos e a Missão de Assistência das Nações Unidas no Afeganistão (UNAMA) deveriam ser encarregados de coletar informações e revelar publicamente as provas evidentes das graves violações e abusos cometidos por todas as partes em conflito.

A Pax Christi conclui seu premente apelo convidando todas as pessoas de boa vontade do mundo para que rezem pelo povo afegão e apoiem seus esforços para que seja colocado um ponto final aos tantos sofrimentos causados por décadas de guerra.

Vatican News Service – LZ

Vatican News

Imagem capa: Pixabay