Seja bem-vindo(a) ao Site Oficial do Santuário São Geraldo Majela         -         Itabira, Minas Gerais - 28 de fevereiro de 2021         -         Acesse nossas redes socais

Itabira, 28 de fevereiro de 2021

Portugal/UCP: ‘O Valor de uma Universidade com Valores’

09/02/2021 . Notícias da Igreja

Cardeal Patriarca de Lisboa presidiu no primeiro domingo de fevereiro, na Igreja do Parque das Nações, à eucaristia que assinalou o Dia Nacional da Universidade Católica Portuguesa.

“A UCP tem desenvolvido, ao longo destes anos, uma série de saberes e aplicações – como agora no campo da medicina – para que a resposta seja total e a valorização seja completa, no corpo e no espírito, e para que, a partir daí, também pelo ensino e pela aplicação profissional, o Evangelho continue a acontecer, através da boa notícia de que este mundo pode ser como Deus não desiste que seja. Nós, do lado de Deus, iluminados pelas atitudes de Jesus Cristo, não desistiremos nunca”.
Ouça e compartilhe!

Palavras de D. Manuel Clemente neste domingo, 7 de fevereiro, na paróquia de Nossa Senhora dos Navegantes, no Parque das Nações, em Lisboa, na eucaristia transmitida pela TVI que assinalou o Dia da Universidade Católica Portuguesa.

O Magno Chanceler da UCP destacou o lema escolhido – ‘O Valor de uma Universidade com Valores’ – para sublinhar a transmissão de valores com que a instituição tem marcado os milhares de diplomados ao longo de mais meio século de existência, considerando que “este é o lugar da esperança, este é o lugar do futuro: uma valorização total do ser humano”.

O Cardeal-Patriarca lançou também o desafio à Evangelização, que se pode traduzir por “dizer a cada um que não está só” e que se concretiza através de muitos que, “em todos os serviços de saúde, se aproximam dos doentes – os da pandemia e não só –, com uma coragem e persistência exemplares”.

“Todos nós estamos com eles, nessa primeira frente sanitária, para que a pandemia seja vencida”, disse o Patriarca que nas “atuais circunstâncias”, provocadas pela pandemia, reafirmou que a recente lei da eutanásia aprovada no parlamento é contrária à “atitude total de acompanhar os outros na vida – e sempre na vida”.

Esta lei “vai frontalmente contra aquilo que diz, no seu artigo 24, a Constituição da República Portuguesa. Taxativamente, afirma que ‘a vida humana é inviolável’, sem precisar de mais adjetivos nem circunstâncias”, explicou.

“É assim, absolutamente assim”, sublinhou D. Manuel Clemente que pediu a atenção de todos – públicos e privados – para a criação de cuidados paliativos que “verdadeiramente envolvam, protejam, acompanhem e deem uma satisfação, realmente possível, à dor e ao sofrimento de tantos irmãos e irmãs nossas que possam desistir de viver”. “Não desistamos nós de conviver com eles”.

Fonte: Vatican News – Domingos Pinto – Lisboa