Seja bem-vindo(a) ao Site Oficial do Santuário São Geraldo Majela         -         Itabira, Minas Gerais - 28 de fevereiro de 2021         -         Acesse nossas redes socais

Itabira, 28 de fevereiro de 2021

Rio de Janeiro começa vacinação contra a Covid-19 aos pés do Cristo Redentor

19/01/2021 . Notícias da Igreja

O início da campanha de imunização contra o coronavírus no Rio foi marcado por um encontro inter-religioso aos pés do monumento do Cristo Redentor, no Corcovado, o maior símbolo do Brasil, e durante a trezena do padroeiro da cidade: “que São Sebastião, o mensageiro da esperança, possa nos inspirar a ter confiança e esperança no Senhor, e que sejamos animados construtores da paz”, afirmou dom Orani João Tempesta, um dos tantos líderes religiosos presentes na ocasião. Uma das primeiras a receber a vacina foi uma idosa de 80 anos atendida pelo Abrigo do Cristo Redentor, em São Gonçalo.

Carlos Moioli – Arquidiocese do Rio de Janeiro

A técnica de enfermagem Dulcineia da Silva Lopes, de 59 anos, e Teresinha Conceição, de 80 anos, uma assistida do Abrigo do Cristo Redentor, em São Gonçalo, foram as duas primeiras cidadãs do Estado do Rio de Janeiro a serem vacinadas contra a Covid-19. O ato simbólico da campanha municipal e estadual de imunização aconteceu nesta segunda-feira (18), por volta das 18h, aos pés do monumento do Cristo Redentor, no Corcovado, e durante a Trezena de São Sebastião, padroeiro da cidade do Rio de Janeiro e do Estado Fluminense, o santo mártir protetor contra a peste.

A vacina usada, a CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan, de São Paulo, em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac, foi aprovada pela Anvisa, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no dia anterior, em 17 de janeiro, ao receber a autorização para o início do programa nacional de imunização por parte do Ministério da Saúde.

A campanha de vacinação no Rio começou com um encontro inter-religioso no Corcovado

Quem são as primeiras vacinadas?

“Estou na linha de frente há 8 meses e essa é uma sensação muito boa. Agradeço a Deus e a todos da equipe de trabalho que se lembraram de mim e me chamaram para representar a enfermagem. Todo mundo precisa se vacinar”, disse Dulcineia. Ela foi a primeira a receber a vacina pelas mãos do primeiro tenente do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio, o enfermeiro Ângelo Batista da Silva. Dulcineia já atuou como agente comunitária de saúde e atualmente trabalha na linha de frente do enfretamento da pandemia, no Hospital Municipal Ronaldo Gazolla, em Acari.

Já a idosa Teresinha Conceição, acolhida pela prefeitura após ter sua casa demolida pela Defesa Civil em 2015, foi vacinada pela servidora Adélia Maria dos Santos – que é uma das fundadoras do programa de imunização da cidade do Rio. Desde 1990, ela trabalha na área de epidemiologia e imunização da Secretaria Municipal de Saúde, do Rio de Janeiro:

“Foi um momento emocionante. Trabalho há mais de 30 anos em campanhas de vacinação, mas hoje foi um dia inesquecível. O que queríamos era que as pessoas tivessem a oportunidade de serem vacinadas para impedir a infecção pelo vírus. É imprescindível que a população se vacine, porque não temos outro tipo de prevenção contra a Covid-19. Esse foi o momento mais importante de minha carreira.”

Encontro inter-religioso no Cristo Redentor

O ato simbólico da vacinação foi precedido por um encontro inter-religioso pela paz e a esperança. Na ocasião, estavam presentes o reitor do Santuário Cristo Redentor, Pe. Omar Raposo; o arcebispo do Rio, cardeal Orani João Tempesta; vários líderes religiosos; o governador em exercício, Cláudio Castro; o prefeito Eduardo Paes e agentes da Secretaria Municipal de Saúde.

“Sem imaginar a data do inicio da vacinação, já havíamos marcado esse encontro com o desejo de rezar e refletir sobre a esperança e a paz. Muitas religiões estão aqui reunidas, aos pés do Redentor, demonstrando a importância e a necessidade do diálogo ecumênico e inter-religioso. A realização do encontro fez parte da programação da Trezena de São Sebastião, em preparação à festa do padroeiro da cidade, do Estado, e da Arquidiocese do Rio, que neste ano tem como tema ‘São Sebastião, mensageiro da esperança’, disse o cardeal Orani, que acrescentou:

É uma oportunidade de presenciarmos a história dessa cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro. Tudo isso acontece durante a Trezena do santo mártir, cuja imagem está peregrinando por toda a arquidiocese, neste ano, de uma maneira diferente, com mais precauções por causa da pandemia. Que São Sebastião, o mensageiro da esperança, possa nos inspirar a ter confiança e esperança no Senhor, e que sejamos animados construtores da paz.”

Durante o encontro, cada representante proferiu uma mensagem de esperança e de paz, fruto das reflexões dos encontros semanais das lideranças religiosas que se reúnem, via plataforma digital, desde o início da pandemia. As mensagens foram proferidas por Marilucia Pinheiro, da Comunidade Fé Bahai; pastor José Roberto Cavalcanti, da Igreja Presbiteriana Unida; Sheikh Adam Muhamad, da Comunidade Islâmica; Pe. Marcelo Torres, da Igreja Ortodoxa Antioquena; Márcio de Jagum, do Candomblé; Marilena Matos, da Umbanda; Vanessa Oliveira, da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias e pastor Silas Esteves, do Ministério Betesda.

O encontro foi concluído com uma mensagem da coordenadora do Instituto Expo Religião, Luzia Lacerda, seguida de uma Oração de São Francisco. Também estavam presentes a Comissão Arquidiocesana de Ecumenismo e Diálogo Inter-Religioso: o bispo animador, dom Roque Costa Souza; o secretário, o diácono Nelson Águia; e o coordenador, Pe. Fábio Luiz de Souza, também representando o Conselho de Igrejas Cristãs do Estado do Rio de Janeiro (Conic-Rio).

Vários líderes religiosos participaram do encontro aos pés do Cristo Redentor

Fonte: Vatican News
Fotos: Arquidiocese do Rio de Janeiro (RJ)