Seja bem-vindo(a) ao Site Oficial do Santuário São Geraldo Majela         -         Itabira, Minas Gerais - 18 de outubro de 2021         -         Acesse nossas redes socais

Itabira, 18 de outubro de 2021

Solidariedade: Santuário Redentorista promove assistência psicológica

07/10/2021 . Notícias da Igreja

O Projeto Escuta Solidaria iniciou na segunda feira (04) no Santuário de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Campos dos Goytacazes (RJ) promove assistência psicológica com apoio de psicólogas que atendem as pessoas com transtornos agravados com a pandemia.

Ricardo Gomes – Diocese de Campos

Em Campos dos Goytacazes o Santuário de Nossa Senhora do Perpetuo Socorro iniciou na segunda feira o Projeto Escuta Solidária, promovido pela Pastoral Afro- brasileira. Psicólogas voluntarias estão dispondo de tempo num trabalho voluntario para a escutar pessoas impactadas psicologicamente. O atendimento é feito através de agendamento na secretaria do santuário.

Uma das colaboradoras do Projeto, psicóloga Lúcia Brasil Pessanha Viana destaca a importância da escuta diante do agravamento dos problemas psicológicos que aumentaram com a pandemia. Para a profissional a escuta possibilita uma análise bem elaborada da situação e posteriormente selecionar uma intervenção mais de acordo com a real necessidade da pessoa em sofrimento.

“Em tempos “modernos” onde ouvir está bastante difícil com audiofones por todos os lados e a conveniência ou escolha do que se ouvir é bastante acolhida, faz-se necessário que as pessoas se sintam responsáveis umas pelas outras e passem além de ouvirem, a escutarem do outro as suas reais necessidades, sem darem conselhos, sem emitirem opiniões, tendo como principal objetivo apenas o acolhimento do sofrimento do outro”, informa Lúcia.

Psicóloga Lúcia Brasil Pessanha Viana
Psicóloga Lúcia Brasil Pessanha Viana

Ajudar superar traumas, sofrimentos psicológicos e salvar vidas

Ouvir e ajudar a mostrar caminhos para a superação dos traumas. A escuta é um dos recursos da Psicologia. E neste tempo o aumento de pessoas que sofrem muitas formas de sofrimento a Igreja se coloca à disposição para com apoio de profissionais dar a sua contribuição.

“Nos colocarmos em prática a escuta ativa que é o sincero interesse em escutar a verdade do outro; sendo a mesma uma importante técnica terapêutica usada pela psicologia onde as informações verbais e não verbais do paciente são ouvidas com compreensão, empatia, respeito, atenção e grande interesse e também sem o profissional colocar suas perspectivas no processo de comunicação”, destaca Lúcia.

Ser solidário e ajudar

Para Lúcia escutar é um excelente remédio e muitas vezes salva vidas. Não ser escutado nas suas dores e aflições é elevar um e estado de infecção mental, a uma septicemia espiritual que pode ser letal. Um gesto de amor que pode mudar perspectivas de vida e busca de uma vida saudável sem traumas.

“A escuta solidária é reverberar Jesus quando escutava as dores das pessoas e perguntava: “Quem quer ser curado?” e as pessoas com um simples Sim se curavam. Vamos tirar os audifones dos ouvidos, os dedos das teclas dos computadores e celulares e preparar os ouvidos para escutar, não através de áudios, e sim ao vivo. Vamos escutar com amor as falas do irmão em sofrimento. Não custa nada, pois o aparelho auditivo Deus nos deu de graça, os ouvidos. Baseado neste grande gesto de amor algumas profissionais da psicologia disseram um Sim ao convite da Pastoral Afro-brasileira do Santuário de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, de Campos dos Goytacazes, RJ para atuarem no projeto social que tem por objetivo acolher as pessoas que estejam passando por sofrimentos emocionais frente a situações ocasionadas pela pandemia”, pontua a psicóloga.

Vatican News
Imagem capa: Pastoral Afro do Santuário Redentorista